Saiba quais as startups brasileiras mais procuradas no Google na quarentena.

0
57

Novos comportamentos estão surgindo com a pandemia – o que se traduz também em novas oportunidades de negócio. Se você seguir esses interesses, chegará até as startups que estão atuando com foco nesses hábitos e crescendo mesmo diante dos efeitos provocados pelo novo coronavírus.

O uso de empresas inteligentes durante a pandemia tem crescido, principalmente por pessoas que acabam descobrindo os benefícios e confortos de poder comprar, negociar, administrar dinheiro ou fazer tarefas rotineiras de forma mais rápida, prática e eficiente. A quarentena tem revelado startups brasileiras promissoras. O Google divulgou nesta semana quais as startups mais buscadas na plataforma neste período de isolamento. A gigante de tecnologia analisou o ecossistema de inovação brasileiro no presente e fez algumas previsões sobre a indústria de tecnologia nacional nos próximos anos.

A apresentação do estudo fez parte do Brazil at Silicon Valley, evento do qual o Google é patrocinador, e é organizado por alunos das universidades de Berkeley e Stanford. O Google analisou o volume de buscas por mais de 2 mil startups presentes na plataforma CB Insights. A gigante chegou a um conjunto de 350 startups com pesquisas significativas em março e abril, na comparação com os mesmos meses em 2019. O volume de pesquisas sobre essas empresas cresceu mais de 30%.

A busca por delivery cresceu nesse patamar. As startups com maior crescimento no setor foram Empório da Cerveja (77%), Melhor Envio (204%) e Zé Delivery (1000%). As grandes continuaram expandindo o volume de pesquisas, como iFood (55%), LivUp (73%), Loggi (94%) e Rappi (99%).

Startups como Beleza na web (50%), Glambox (68%), Madeiramadeira (70%), Mobly (52%), Olist (94%) e Petlove (47%) surfam a onda, de objetos e móveis para casa também ganharam destaque.

O ensino à distância se tornou uma nova prática. AgendaEdu (266%),  ClipEscola (598%), Gekeie (45%), Hotmart (322%), MeSalva (57%), Passei Direto (16%), Sanar (103%) e Stoodi (230%) foram os destaque no quesito.

A queda na renda do brasileiro também refletiu nas buscas. Startups como Acordocerto (284%), Catarse (37%), Creditas (41%), Husky (57%), Neon (35%), Olivia (87%), Picpay (555%), Rebel (32%) e Smartmei (111%) estão seguindo a tendência.

Fonte: Exame. Foto: Divulgação.

Use Coworking Banner

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui